Peléh ‘tomba gigantes’ à quarta jornada



Voltamos depois de mais uma ronda da Liga Placard, que nos trouxe novas surpresas e desaires. De momento, apenas uma equipa se mantém invicta: o Fundão, que vai mostrando as suas ambições à medida que o tempo vai passando. Vamos, por isso, a mais um resumo da jornada na Zona Técnica.

Braga – Futsal Azeméis: Do equilíbrio aos ataques fatais

O Braga voltou a perder, desta vez em casa, por 4-2, diante do Futsal Azeméis. Depois de uma partida bastante equilibrada, acabaram por ser as ações ofensivas, em contra-ataque rápido, que facilitaram a vitória para o lado da formação de Aveiro.

Foi mesmo o Azeméis a inaugurar o marcador, por Rúben Freire (2’) e, depois, por Ruan Silvestre (15’). Os homens do Minho ainda empataram, com um bis de Fábio Cecílio (18’ e 22’), sendo que nos últimos dez minutos do encontro foi a formação forasteira que se voltou a colocar na frente e a fechar o resultado, pelo pé de Cássio (30’) e Bruno Felipe (39’).

Viseu 2001 – Benfica: Indo eu, indo eu, para vencer em Viseu

Nesta jornada, os encarnados foram até às Terras de Viriato, onde goelaram o Viseu 2001, por 5-0. Foi um jogo com pouca história, no qual o Benfica se superiorizou desde o início. Uma primeira parte em que a formação da casa ainda deu alguma réplica, no entanto, quando as águias começaram a traduzir em golos esta sua superioridade, não foi necessário um ritmo muito elevado para chegarem até à vitória.

Os golos dos homens de Pulpis foram da autoria de Tayebi (6’ e 27’), Chishkala (13’ e 33’) e Jacaré (30’).

AD Modicus – Quinta dos Lombos: Invencibilidade perdida em Sandim

O Quinta dos Lombos sofreu a sua primeira derrota na Liga Placard esta ronda, ao perder, por 7-4, em Sandim, diante do Modicus. Esta foi, ainda, a segunda vitória consecutiva da equipa de Ricardo Ferreira, que não pôde contar com Ludgero – sendo que a formação de Carcavelos teve uma baixa de peso na baliza, com Schutt de fora por castigo – mas encontrando em Márcio Moreira o principal destaque da partida.

Os golos dos Lombos foram assinalados por Willian Carioca (31’ e 33’) e Tomás Reis (32’ e 39’), enquanto o Modicus viu, para chegarem à vitória, um hat-trick e Márcio Moreira (21’, 34’ e 38’) e ainda golos de Fábio Lima (16’), Diogo Tavares (27’) e um auto-golo de Tiago Pinto (8’).

Leões de Porto Salvo – Candoso: Bombas de Thales valem empate

O Candoso foi até ao reduto dos Leões de Porto Salvo dar luta até ao fim, tendo o jogo terminado num empate a quatro bolas. Com este resultado, os homens de Ricardo Lobão somaram o primeiro ponto nesta edição da Liga Placard. Ao intervalo ainda venciam de forma confortável, por 3-1, tendo-se deixado ‘apanhar’ através das bombas de Thales Feitosa.

Os golos dos Leões foram assinalados por Rodrigo Hiroshi (10’), Bruno Pinto (14’ e 34’) e Gerson Sanches (18’), enquanto a reação do Candoso surgiu das investidas de Thales Feitosa, com um hat-trick (9’, 24’ e 38’), e Vini (39’).

Portimonense – Nun’Álvares: Goleada das antigas com Rochato de pé quente

Uma goleada das boas. A visita do Nun’Álvares a Portimão começou e terminou mal, ao perderem por 7-0 diante da formação de Pedro Moreira. Foram precisos apenas três segundos para o marcador ser inaugurado e, logo aí, nada de bom se previa para a turma de Fafe.

Vamos aos golos: Rochato, de pé mais que quente, fez um hat-trick (1’, 12’ e 27’), foi acompanhado por Filipinho (4’), Miranda (6’), Pedro Silva (23’) e Wendell (31’).

Eléctrico – Torreense: Aproveitar os erros e eficácia no auge

Esta jornada, o Eléctrico voltou às vitórias e atingiu o grupo ‘quente’, com 9 pontos, que vai perseguindo o Fundão, no topo da tabela. Em Ponte de Sôr, os homens da casa venceram por 4-2. Célio Coque acabou por ser o homem de maior destaque do encontro, em 40 minutos em que o Torreense ainda tentou lutar por algo melhor, mas sem sucesso.

Os golos do Eléctrico tiveram a autoria de Célio Coque (2’ e 40’) – abrindo e fechando o marcador – Matheus (20’) e Hugo Neves (33’), enquanto Rafa Félix (12’) e João Veloso (30’) reduziram para os forasteiros.

Fundão – Sporting: Peléh avisou no balneário e marcou na quadra

O Fundão é líder invicto da Liga Placard. Leia de novo, repita, interiorize, pois é esta a atual realidade da competição nacional. Os fundanenses derrotaram, em casa, o Sporting de Nuno Dias, por 4-2 – que não perdia na fase regular há 22 meses. Um Fundão certinho, que encontrou do outro lado a turma leonina sem ideias e sem criatividade.

O encontro ficou ainda marcado por três expulsões: duas para o Sporting – Tomás Paçó por mão na bola (6’) e Miguel Ângelo (40’) – e Bebé do lado dos homens da casa (29’). Pelos leões ainda marcaram Zicky (5’) e Caio Ruiz (39’), enquanto pelo líder do futsal nacional, foram Felipe Leite (20’), Thalles (40’) e a nossa Figura da Jornada, Peléh, que bisou no encontro (4’ e 37’).

O ala de apenas 22 anos assumiu uma posição fulcral para este encontro: a de motivar, em conjunto com o capitão Mário Freitas, a equipa até à vitória, motivação essa que começou ainda no balneário, tal como contou o brasileiro em conversa com a Zona Técnica.

 

“Não é qualquer equipa que ganha à melhor equipa do mundo”

- Peléh, jogador do Fundão e Figura da Jornada

Zona Técnica (ZT): À quarta jornada seguem invictos e isolados na primeira posição. Haveria melhor início possível?

Peléh (P): Isso é fruto de muito trabalho, temos uma equipa muito jovem e muito trabalhadora, não podemos achar que está bom, continuar a trabalhar para alcançar nossos objetivos! “Sempre em busca de mais”.

ZT: Qual o sentimento de bater, em casa, uma equipa que não perdia na fase regular há 22 meses?

P: Um sentimento único, não é qualquer equipa que ganha à melhor equipa do mundo. É difícil, mas não é impossível, temos sempre que acreditar que dá.

ZT: Marcar dois golos foi o coroar uma ótima exibição de todos?

P: No balneário eu já dizia: “é hoje”. Pelo ambiente estava a sentir que hoje seria diferente, e foi. O Mário Freitas, o nosso capitão e o mais experiente da equipa nos passa muita confiança e obviamente que se torna menos difícil, porque contra eles fácil nunca será fácil.

ZT: O que achas que esta época vos pode reservar?

P: Muito empenho, trabalho e humildade, isso é “ser Fundão”. E estar no topo, lutando por títulos onde o fundão merece estar. Passo a passo sem perder o foco.

ZT: Se pudesses prometer algo aos fãs do futsal da tua parte para esta temporada, o que seria?

P: Prometo muito trabalho e entrega máxima em todos os treinos e jogos, só assim conseguirei estar bem a nível individual e ajudar o coletivo!

ZT: A Liga Placard está a dar garantias de competitividade?

P: Sim, a Liga está cada vez mais competitiva, não há jogos fáceis. E com Portugal campeão do mundo a Liga fica com mais visibilidade e a competitividade só aumenta.

 

Texto e entrevista por: Maria Pinto Jorge


Vídeos
Jorge Braz: "Um jogo onde desde o início demonstrámos uma ambição gigantesca para vencer"
Jorge Braz quer Portugal focado em si mesmo frente à Tailândia
Ricardinho: "Os favoritos são sempre os mesmos. Vamos tentar intrometer-nos nesse lote"
Jorge Braz "É muito difícil e vai ser cada vez mais mas gostamos de coisas difíceis e é para a final que apontamos"
Nuno Dias analisa Sporting CP no arranque da temporada 2021/2022
Pulpis analisa SL Benfica no arranque da temporada 2021/2022
Jorge Braz anuncia convocados para o Mundial da Lituânia
Cascavel faz 3 golos em inferioridade numérica.
Jorge Braz analisa grupo de Portugal no Mundial 2021
Sorteio do Mundial da Lituânia
Ficha técnica | Lei da transparência | Estatuto Editorial Politica Privacidade