Vira aos 5... acaba aos 12



Doze golos, metade deles nos últimos 10 minutos, um hat-trick e uma reviravolta, com resposta, guardada para os últimos 5 minutos. Foi isto que aconteceu, esta tarde, no Minho, na partida que opôs o Sporting Clube de Braga/AAUM ao Portimonense Sporting Clube.

No Pavilhão Desportivo da Universidade do Minho, em Gualtar, Joel Rocha estreava-se diante dos seus adeptos num jogo a que as duas equipas chegavam em momentos bem distantes. Os bracarenses venceram os últimos 2 jogos, ao passo que os algarvios somavam 3 derrotas seguidas e não venciam à mais de um mês.

No Minho, a equipa algarvia entrou melhor no jogo e, aos 3 minutos, já vencia (0-1). Renan Fuzo rematou de pé direito, a bola desviou em Fábio Cecílio e acabou por trair Vitor Hugo. Este foi o quinto golo do brasileiro na prova. A toada ofensiva manteve-se e, aos 8’, Deivão recebeu na área, dominou e colocou a bola para o remate de Nuno Miranda, que apareceu sozinho na cara de Vitor Hugo e fez o seu oitavo golo na Liga Placard (0-2).

Depois, Joel Rocha solicitou a sua pausa técnica para restabelecer a ordem das suas trocas e, praticamente no minuto seguinte, o Braga sofreu o 0-3. Perda de bola de Tiago Correia, Nuno Miranda recuperou e serviu Paulinho Rocha que, à entrada área, rematou certeiro. Aos 11 minutos, Elisandro decidiu impor-se e desferiu um grande remate, de fora da área, com a bola ainda a embater na trave, mas veio mesmo a parar no fundo das redes (1-3). No penúltimo minuto da primeira parte os arsenalistas chegaram à quinta falta, mas sem consequências de maior. A segundos do intervalo, Pola passou para Elisandro, o brasileiro dominou, rematou de longe, a bola ainda desviou em Renan e traiu Welton (2-3). Pouco depois o intervalo chegou e o Portimonense saía em vantagem.

Na segunda parte, os golos imperaram e a contenda começou logo aos cinco minutos (2-4). Nova perda de bola do Braga, Paulinho recuperou o esférico e tocou para a direita, para Júnior, que, de pé esquerdo, rematou cruzado para o fundo das redes. Como o melhor fica sempre para o fim, os últimos 10 minutos guardaram-nos… 6 golos e uma reviravolta!

Aos 30’, combinação entre Rochato e Filipinho, com o primeiro a servir o último para o 2-5. Logo a seguir, Joel Rocha apostou no 5 para 4 e lançou Tiago Brito no papel de guarda-redes avançado. Aos 32’, Serginho foi pontapeado, dentro da área, por Paulinho Rocha e, na cobrança do pontapé de penálti, Pola enganou Gutta – que saiu do banco para tentar defender – e reduziu para 3-5. Dois minutos volvidos e Allan Guilherme deixou para Elisandro fuzilar as redes do Portimonense, naquele que foi um grande pontapé do internacional georgiano ao ângulo, chegando assim ao hat-trick na partida (4-5).

Nos últimos 5 minutos… o fator Cecílio veio à mó de cima. Aos 35’, Serginho conduziu pelo corredor central e, no último terço, tocou para Fábio Cecílio, na esquerda, este recebeu e, perante a saída de Welton, picou a bola com classe para o empate a 5. A três minutos do fim, Fábio Cecílio voltou a receber no corredor esquerdo, desferiu para o meio e atira de longe para o 6-5, fuzilando Welton. Estava consumada a cambalhota no marcador!

Os algarvios não desvaneceram e, já com Filipinho como guarda-redes avançado, voltaram a empatar o marcador (6-6). 5 para 4 bem trabalhado, Deivão serviu Junior ao segundo poste que, completamente sozinho, só teve de encostar para o empate. Até ao final o placar não voltou a mexer e Braga e Portimonense repartiram pontos nesta jornada da Liga Placard.

A apenas três jornadas do fim da primeira volta e da qualificação para a Taça da Liga, o SC Braga/AAUM encontra-se na 8.ª posição, somando 13 pontos. Já o Portimonense está um lugar acima da linha de água, com 9 pontos, a 4 de entrar em posição de disputar a Taça da Liga. Na próxima ronda, agendada para dia 4 de dezembro, o Portimonense vai receber o Viseu 2001, ao passo que o Braga visitará o Fundão, num duelo que se espera que seja de emoções fortes.

 

Imagem: Next


Vídeos
À lei da bomba (e de Guitta)
Jorge Braz: "Um jogo onde desde o início demonstrámos uma ambição gigantesca para vencer"
Jorge Braz quer Portugal focado em si mesmo frente à Tailândia
Ricardinho: "Os favoritos são sempre os mesmos. Vamos tentar intrometer-nos nesse lote"
Jorge Braz "É muito difícil e vai ser cada vez mais mas gostamos de coisas difíceis e é para a final que apontamos"
Nuno Dias analisa Sporting CP no arranque da temporada 2021/2022
Pulpis analisa SL Benfica no arranque da temporada 2021/2022
Jorge Braz anuncia convocados para o Mundial da Lituânia
Cascavel faz 3 golos em inferioridade numérica.
Jorge Braz analisa grupo de Portugal no Mundial 2021
Ficha técnica | Lei da transparência | Estatuto Editorial Politica Privacidade